Foi uma escolha difícil e, me sentindo incapacitada de julgar traduções em minha segunda língua (aliás, será que é possível avaliar traduções at all?), contei com a ajuda daquele que me recita Jabberwocky, um ávido leitor de literatura em inglês mas que saca pouco, bem pouco, de português. A idéia era que ele detectasse aquelas versões em que as rimas tivessem sido respeitadas, e que fizessem sentido – em outras palavras, textos que ao invés de traduções se mantivessem de pé por conta própria, poemas por si independentemente do original.

E eu então fiquei com um quarto das traduções para tentar encontrar um quê de Quintana nelas. Eis que então, nessa escolha informal, talvez não tenha prevalecido a tradução tecnicamente melhor que todas, ou a tradução perfeita, mas aquela que, cumprindo os critérios mínimos de métrica e rima, me agradou mais pessoalmente. E o meu critério aqui foi escolher aquela versão que, como Poeminha do Contra, coloca um sorriso no meu rosto ao fim da leitura:

All them folk there over yon
My path they do defy,
They’ll tweet along.
I Tweetie Pie!

As rimas estão aí, nas linhas 1/3 e 3/4, embora sejam sonoras e não visuais (culpe a língua inglesa!), e a métrica é quase a mesma. A tensão está bordada nas duas primeiras linhas. A versão de Sarah também faz uma compensação para os elementos que se perderam do original.  Tweet em si é uma palavra ótima (como dizer em português o gorjeio de um pássaro fraco ou ainda jovem? Pio mesmo?). Mas é o final citando Tweetie Pie que surpreende o leitor (de língua inglesa) tanto quanto o final do Poeminha do Contra de Quintana, e dá a ele uma imagem não presente no original – àqueles que estão aí atravacando o caminho passam a ser o desesperado Frajola que persegue e nunca alcança o Piu-piu! E ainda fica nas entrelinhas que Tweetie Pie, como foi inteligentemente batizado o personagem de Warner Bros., é uma brincadeira com o carinhoso Sweetie Pie. Cute demais!

Com isso, bem como o Quintana gosta, Sarah criaria um problema para aquele que desejar traduzir o poema de volta para o português, :). Moça que vive no meio de livros, que livro devo escolher?

Muito obrigada a todos que participaram!

Advertisements