Versão de Eduardo Miranda para Poeminha do Contra, de Mário Quintana, feita para uma revista literária de Dublin.
.
The Contra’s Little Poem

All of those who may
Forbid me to fly:
They will pass away
I’m passing by.

Ele explica:

Neste poema, Quintana usa um homógrafo – “Passarão” – o futuro frase do verbo “passar”, o que pode ser interpretado como “morte”, mas também significa “pássaro grande”, embora este significado esteja fora de contexto até o próximo verso, onde Quintana usa a palavra “passarinho” – que significa “pequeno pássaro” – que ecoa com “Passarão”, trazendo à tona seu segundo significado.

Advertisements